As regiões de produção

O arroz que melhor se adapta às nossas condições gastronómicas é o tipo carolino, sendo produzido nas regiões circundantes dos estuários dos rios Sado, Tejo e Mondego.

A cultura do arroz está bem integrada nos ecossistemas destas regiões, contribuindo para a manutenção da sua biodiversidade, tanto vegetal como animal ( as cegonhas, os lagostins…).

Atualmente, os incentivos à produção de arroz privilegiam o modo de produção integrada, reduzindo ao mínimo a aplicação de pesticidas e fertilizantes, estando todos os intervenientes desde a produção à armazenagem e comercialização, verdadeiramente empenhados na proteção do ambiente e em tudo o que diz respeito à segurança alimentar da população.

Devido à especificidade das 3 principais regiões ( Sado, Tejo, Mondego), a origem do arroz passará a ser referenciada pela respetiva indicação Geográfica Protegida – IGP com logótipo ou imagem da região.

O que é o modo de produção integrada?

É um sistema agrícola de produção de alimentos de alta qualidade, utilizando os recursos naturais e os mecanismos de regulação natural em substituição de factores de produção prejudiciais ao ambiente e de modo a assegurar uma agricultura viável a longo prazo.

O arroz é todo igual?

Não! Há vários tipos de arroz e, dentre de cada tipo, muitas variedades. E há ainda a variação do solo e do clima da região onde é semeado. Por isso, é que existe a designação de indicação geográfica Protegida – IGP.

Logotipo da UE que identifica qualquer produto IGP

Logotipo da UE que identifica qualquer produto IGP

Imagem da Igp Baixo Mondego

Imagem da Igp Baixo Mondego

Imagem da IGP de Alcácer

Imagem da IGP de Alcácer

Arroz Carolino das Lezirias Ribatejanas

Arroz Carolino das Lezirias Ribatejanas

As Regiões de Produção

As Regiões de Produção

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.